VOCÊ É O CENTRO DO SEU NEGÓCIO, ATÉ QUANDO?

Com o crescimento da empresa, não é mais possível manter a execução dos processos da forma que até então eu sozinho fazia. Eu sozinha acumulava vários cargos de desenvolvedor de produtos, comprador de matéria prima, industrial, controle de qualidade, vendedor, distribuidor, financeiro, etc.

Todas estas atividades eram exercidas com bastante esmero, por mim. Com maior emprenho para satisfazer a necessidade do cliente. A final eu sou o dono do negócio, minha vida estar dependendo deste resultado. Assim, você sabe, mais do que ninguém, que não é somente agradar o cliente, se não encantar o cliente, ele simplesmente não compra, ou não volta a comprar. É simples assim.

A maioria dos empreendedores inconscientemente, muitos não conhecem especificamente este conceito, mais sabe que tem que agregar valor ao produto para que o cliente compre. Caso contrário o negócio não vai a frente. Como você executa todas as atividades do processo, você tem uma visão sistêmica de todo o processo, sabe claramente os impactos nos outros processos quando um processo não é executado de forma satisfatória.

Até aqui a empresa vai muito bem, estou tendo um resultado satisfatório, e é hora de prensar em crescer. Contratar pessoas, gerar empregos, aumentar o faturamento, etc.

Até então você é o centro do negócio. Chegou o momento de você sair do centro do negócio, caso contrário é impossível a duplicação do negócio.

Como então fazer este processo, de sair do centro de todos os processos sem perder a essência do meu negócio?

Logo nas primeiras contratações percebo que eles não fazem com o mesmo esmero que eu faço. Eu explico, mostro, mais não acontece da mesma forma. Estou perdendo dinheiro, isto estar me angustiando. Para não desenvolver o pensamento de ficar com a empresa no tamanho que estava, da forma que estava. Vem a pergunta, o que fazer?

É necessário introduzir no processo ferramentas de gestão, controles, indicadores, só que eu não sei como fazer. Neste momento é necessário ter uma ajuda de profissionais, uma consultoria acostumada em trabalhar nesta transformação, que oriente a forma como o empresário deve se comportar na gestão daqui pra frente.

É importante saber fazer a escolha correta, com capacidade técnica, experiência neste tipo de trabalho.

Na transição, não podemos adotar controles de processos muito burocráticos, de forma até arrogantes as vezes, isto cria uma impossibilidade de ser implantado na essência. A cultura desenvolvida antes, que fez com que empresa chegasse até ali, não tinha nada disso.

Lembre-se que as boas ferramentas de gestão, são configuráveis de acordo com a necessidade da empresa e tamanho.

 

  1. A. Consultoria Industrial